Facebook

terça-feira, 6 de junho de 2017

Programa do Sebrae capacita artesãos de Taiobeiras

A atividade irá orientá-los sobre a reutilização de retalhos produzidos pelas confecções de lingeries
O Sebrae Minas realiza, a partir do dia 9 de junho, um trabalho de capacitação para um grupo de 20 artesãos de Taiobeiras. Os cursos e oficinas fazem parte do Programa Sebrae de Artesanato, que tem como propósito desenvolver as características empreendedoras dos artesãos. As atividades são realizadas em parceria com a Associação Moda Íntima e Praia de Taiobeiras (Amip), por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Associação de Artesãos de Taiobeiras (Associart).

O objetivo da capacitação é que os artesãos aprendam a reutilizar os retalhos gerados pelas confecções de lingerie e moda íntima da cidade. Taiobeiras vem se consolidando como polo de confecção de lingerie e moda praia do Norte de Minas e possui atualmente cerca de 100 pequenos empreendimentos do setor, o que gera uma grande quantidade de sobras de retalhos.  A ideia é que os artesãos utilizem esses materiais na produção de peças de base artesanal, como luminárias, tapetes, quadros e bolsas, entre outros produtos.

Para o analista do Sebrae Filomeno Bida, o projeto de capacitação completa o ciclo da cadeia produtiva de lingerie na cidade. “Além de auxiliar os associados da Amip na destinação dos resíduos da indústria, estimula a economia criativa, proporcionando a artesãos locais a possibilidade de geração de renda. Esperamos que ao longo de seis meses de capacitação, o grupo já tenha condições de comercializar seus produtos na Feira Nacional de Artesanato de Belo Horizonte que acontece no final do ano”, enfatiza.

Ainda segundo Bida, o projeto tem também uma preocupação ambiental e sustentável, uma vez que o resíduo, que poderia ser descartado no meio ambiente, será aproveitado.

Visibilidade e renda - Lucineia de Souza Rodrigues é presidente da Associart e acredita que a capacitação oferecida pelo Sebrae será fundamental para o crescimento dos artesãos na região. “Esse trabalho ajuda muito porque além de ensinar a fazer os produtos da forma correta, ganhamos visibilidade e podemos até vendê-los em feiras estaduais e nacionais, o que nos ajuda a gerar renda”, destaca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário