Facebook

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Três empresas cuidarão da iluminação pública na região

Processos de licitação foram realizados na Amams

No início deste ano, o Consórcio Intermunicipal Multifinatátio da Área Mineira da Sudene (CIMAMS) realizou a licitação para manutenção da iluminação pública nas cidades do Norte de Minas. Três empresas foram as vencedoras: Selt, Remo e CSC, que atuarão nos quatro lotes de municípios, que foram divididos pela proximidade.

Os contratos entre CIMAMS e as empresas vencedoras serão assinados no próximo mês de fevereiro, no auditório da Amams, em Montes Claros, quando as empresas vencedoras serão apresentadas aos prefeitos.

Os municípios do Alto Rio Pardo ficaram no lote 1, juntamente com os municípios da microrregião da Serra Geral, totalizando 24 cidades, que serão juridiscionadas por Monte Azul e Salinas. A empresa vencedora deste Lote foi a Construtora Remo Ltda.

O Lote 2, que tem Januária e São Francisco como jurisdições, somam de 22 cidades e a licitação foi vencida pela empresa Selt. O Lote 3, com 11 municípios jurisdicionados a Bocaiúva, foi vencido pela empresa CSC. Já o Lote 4, que compreende 11 municípios da região de Pirapora, também foi vencido pela empresa Selt.

As empresas irão prestar serviços na manutenção da iluminação pública, como reparos nos circuitos energizados, instalações elétricas e aparelhamentos inerentes à iluminação. Estes serviços fazem parte da nova exigência da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) que transferiu aos municípios os ativos da iluminação pública.

3 comentários:

  1. Acho bom mesmo que pago um absurdo de iluminação publica sendo que nem poste enfrente a minha casa tem e o poste que é próximo tem mai de 6 meses que está com a luz apagada já reclamamos na cemig falam que é a prefeitura eu os vizinhos já foram varias vezes na prefeitura o responsável André Sanches pelo setor diz que ia resolver e até hoje nada mas nas contas vem cobrando absurdo de energia publica nao aguento mais dar dinheiro para está prefeitura e nada resolve quando precisamos.Affff

    ResponderExcluir
  2. Só esperamos que não aconteça como foi com essa espanhola Asolar Energy, muita irresponsabilidade... agora ainda é de duvidar a competência dessa Amams para gerenciar essa coisa toda ai.... não vai mudar nada!!!! Não dá pra entender por que tem que ter a Amams envolvida.... lugarzinho duvidoso.

    ResponderExcluir
  3. Se com a Cemig sendo a responsavel, os postes eram só postes, lâmpadas só de enfeite, imagina com essas prefeituras regidas por incompetentes, tomara que com a chuva os VAGA-LUMES se reproduzam em demasia.

    ResponderExcluir