Facebook

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Rapaz de Rio Pardo tenta quebrar imagem de Nossa Senhora de Fátima em Taiobeiras


Rapaz com distúrbio mental foi imobilizado por um mecânico, que chamou a PM e o Samu

Nessa sexta (30), por volta do meio-dia, uma rapaz identificado por João, de 24 anos, natural de Rio Pardo de Minas, surtou dentro da Capela de Nossa Senhora de Fátima, localizada na Avenida do Contorno, em Taiobeiras.

Conforme testemunhas, ele adentrou à Capela e momentos depois passou a quebrar vasos e derrubou o suporte de velas. Algumas mulheres presenciaram o ato e pediram ajuda, ocasião em que um mecânico correu e conseguiu imobilizá-lo. Logo após a Polícia Militar e o Samu foram acionados.

Um objeto de ferro chegou a ser atirado contra a imagem, mas não acertou.

O rapaz, acompanhado pela mãe, foi encaminhado para o Pronto Socorro.

A informação é de que o rapaz saiu de Rio Pardo para fazer tratamento no Caps de Taiobeiras, mas como o hospital estava fechado devido o feriado, ele ficou vagando pela cidade.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Caminhões pipa voltam a abastecer Taiobeiras

Sem barragem, cidade revive a humilhação de 2012

Copasa contratou uma frota de nove caminhões pipa para abastecer Taiobeiras
Conforme antecipado com exclusividade pelo Jornal Folha Regional, toda a cidade de Taiobeiras, mais uma vez, está sendo abastecida por caminhões pipa desde a noite quarta-feira (28).

A Copasa contratou nove caminhões, que variam de 15 a 20 mil litros, para buscar água em Salinas. Os pipas são da empresa “Biel Máquinas e Transportes”, da cidade de Espinosa.

A água está sendo captada em uma rede da Copasa de Salinas, na BR-251, próximo ao Posto Jenipapo. E os caminhões despejam a água em uma caixa de distribuição no bairro Planalto.

Cada viagem dos caminhões dura, em média, 1h40min.

A Copasa ainda não revelou o valor da contratação dos caminhões pipa.
Caminhões despejam a água numa caixa e depois é bombeada para o reservatório
Caminhões contratados variam de 15 a 20 mil litros

terça-feira, 27 de outubro de 2015

PM de Salinas pega menores que saquearam escola

Objetos furtados na escola
Mais uma vez, a Polícia Militar de Salinas agiu com rapidez e empenho para fechar uma ocorrência. Assim como os traficantes, os ladrões não tem vida fácil na cidade...

Na madrugada dessa terça (27) a Escola Municipal de Canela Dema, zona rural de Salinas, foi saqueada, ocasião em que os ladrões levaram todo o estoque da merenda escolar e alguns aparelhos eletrônicos.

Com isso, as guarnições se empenharam na caça aos meliantes, até que conseguiram apreender quatro menores, dois de 15 e dois de 16 anos, e ainda conseguiram recuperar todos os produtos do furto.

Dois menores foram apreendidos em uma casa abandonada próxima à escola. Eles estavam com a metade dos materiais roubados. Já os outros dois seguiram de carro para Salinas com a outra metade do furto. Com eles, foi encontrada também uma porção de maconha.

Os policiais descobriram que o carro usado no furto, um Fiat Pálio, era de um vizinho dos infratores. “O carro estava estacionado na porta da casa e os menores conseguiram pegar o vizinho sem ninguém ver e foram fazer o furto”, disse Cabo Machado, informando também que o carro foi apreendido por que estava com a documentação atrasada.
Menores infratores pegaram carro escondido do vizinho para praticar o furto

Juiz quer leiloar Hospital de Rio Pardo por uma “simples” dívida de R$ 14 mil

Hospital Tácito de Freitas é a única opção em Rio Pardo, por isso a Decisão Judicial vem causando grande polêmica

O Juiz do Trabalho da Vara de Monte Azul, Ricardo Luis Oliveira Tupy, publicou uma Decisão que visa leiloar o Hospital Tácito de Freitas Costa, mantido pela Fundação Coronel João de Almeida, de Rio Pardo de Minas, simplesmente por uma dívida de R$ 14.530,00 referentes a repasses de FGTS e INSS. O autor da Ação é o Ministério da Fazenda.

Conforme a exagerada Decisão do juiz, o leilão do imóvel urbano, com 4.800 metros quadrados, localizado na Avenida Padre Horácio Giraldi, no Centro da cidade, será no próximo dia 02 de dezembro, às 14 horas. O hospital está avaliado em R$ 3 milhões. A área construída é de 500 metros quadrados, incluindo sala de radiologia, escritórios, pronto socorro, enfermarias e outras diversas salas.

A Decisão já caiu nas redes sociais e vem causando polêmica entre os moradores, que envolvem os políticos da cidade no imbróglio, pois o Hospital Tácito de Freitas é o único da cidade.

A direção da Fundação ainda não foi intimada da Decisão, mas, em entrevista à Folha Regional, o assessor jurídico da Fundação, João Ataíde, informou que a Decisão Judicial do leilão é uma surpresa, pois o Hospital já aderiu ao PROSUS (Programa de fortalecimento das entidades privadas filantrópicas e das entidades sem fins lucrativos que atuam na área de saúde). “Assim que formos intimados, a Fundação terá duas opções: provar a sua adesão ao PROSUS ou negociar um parcelamento da dívida”, explicou João Ataíde, citando a Portaria nº 866/2014, do Ministério da Saúde, que mostra a adesão do Hospital de Rio Pardo ao PROSUS. “Não justifica a Justiça leiloar um prédio de R$ 3 milhões para quitar uma dívida de R$ 14.530,00. Vamos recorrer e mostrar ao juiz que agora existe o PROSUS”, concluiu.

A adesão do Hospital à moratória do PROSUS faz com que a dívida junto à Fazenda Pública fique suspensa pelo período de 15 anos, conforme o Artigo 37, Parágrafo 1º, da Lei 12.873/2013, explica detalhes de com funciona a adesão ao PROSUS. Baseado nisso, não existe a possibilidade do Hospital ir à leilão.

Também em entrevista, o diretor Ronildo Peres, popular Galego, explicou que as dívidas com o INSS e FGTS vêm se arrastando desde a criação da Fundação, somando atualmente mais de R$ 3 milhões. “Nos últimos seis anos nós estamos pagando, mas os valores das administrações passadas ficaram acumulados, por isso a Fundação tem problemas com o Ministério da Fazenda”, explicou Ronildo, dizendo ainda que, com a falta de dinheiro, a única solução foi dar o prédio da Fundação como garantia ao Ministério da Fazenda.

Outro grave problema do hospital era com as causas trabalhistas movidas por funcionários, mas, com muito esforço, todas foram negociadas e estão sendo quitadas. A última causa que está sendo paga é com o médico Orlando Santana, ex-prefeito de Rio Pardo de Minas. Ele ganhou uma causa de R$ 300 mil contra o Hospital, que está sendo paga em parcelamentos.

Assistente Social monta ‘Casa de Apoio’

Projeto atende gratuitamente acompanhantes de pacientes do Hospital de Taiobeiras
Com a ajuda de empresários e funcionários do hospital, popular Belinha mantém exemplar trabalho social

O ditado popular “fazei o bem sem olhar a quem” encaixa perfeitamente no projeto social idealizado e executado pela Assistente Social, Maria Isabel Pereira Matos, a popular Belinha, que, com a ajuda da enfermeira Nikelly Fernanda, de amigos, de médicos e de empresários, conseguiu montar uma casa para hospedar acompanhantes de pacientes que ficam internados no Hospital Santo Antônio. “Depois que o hospital se tornou referência de 16 municípios da região, percebi que muitas pessoas carentes vinham para Taiobeiras acompanhar os pacientes e não tinham onde ficar, causando muitos constrangimentos e sofrimentos. Diante disso, tive a ideia de montar a Casa de Apoio para acolher essas pessoas”, explicou Belinha. “Um dia, encontrei uma moça de Ninheira chorando na enfermaria do Hospital, quando aproximei para saber o que estava acontecendo, ela disse que seu pai estava há dois dias dormindo na rua por que não tinha onde ficar. Desde então, decidir que a Casa seria a única solução para o problema”, explicou a Assistente Social.

A ideia foi amadurecida dentro do Grupo de Trabalho Humanizado (GTH), do Hospital Santo Antônio, até que no último dia 13 de abril a Casa de Apoio entrou em funcionamento, com capacidade para hospedar até 10 pessoas por dia, com dormitórios, banhos e alimentação. “O objetivo é hospedar os acompanhantes de pacientes com carinho e dignidade”, destaca Belinha.

Todo o dinheiro que Belinha e Nikelly arrecadam junto à sociedade é rigorosamente administrado, sempre priorizando o pagamento do aluguel, já que o empresário José Mendes, dono de Casas Lotéricas na cidade, arca com as despesas de água e energia. “Muita gente nos ajuda de bom coração, inclusive, os funcionários do hospital fazem vaquinhas no dia do pagamento para ajudar a Casa”, conta Belinha, lembrando que todos os móveis e eletrodomésticos foram doados por amigos.

Durante a visita da reportagem, haviam nove pessoas hospedadas na Casa de Apoio, todas de diferentes cidades, como Coronel Murta e Santo Antônio do Retiro. Uma delas era Manoel Pereira, da Fazenda Taboquinha, município de São João do Paraíso, que estava há 18 dias acompanhando o genro José da Cruz, internado no CTI. “Se não fosse essa casa, a situação seria terrível, pois ficar numa pensão é muito caro”, disse Manoel.

Outra que estava encantada com o projeto social era Deacir Mendes Sarmento, de Salinas, que acompanha a irmã Nair Mendes, de 80 anos, com a perna quebrada. “Estou na casa há 10 dias e nunca tinha visto um trabalho social tão bem feito como este. Realmente é uma benção e as pessoas que tem condições precisam continuar ajudando”, disse Deacir.

As pessoas interessadas em ajudar, podem procurar a Casa de Apoio, que fica localizada na Rua Grão Mogol, nº 78, bem próximo da entrada principal do hospital.

Ladrões saqueiam escola de Canela Dema, em Salinas

Meliantes deixaram alguns utensílios espalhados nas imediações da escola

Na madrugada dessa terça (27) meliantes arrombaram a Escola Municipal do povoado de Canela Dema, zona rural de Salinas, e levaram toda a merenda escolar que estava armazenada, além de aparelhos eletrônicos.

Conforme a Guarnição da Polícia Militar, comandada por Sargento Araújo, a escola não possui nenhum tipo de segurança. “O educandário é muito fácil de ser invadido”, disse o Sargento.

Conforme a ocorrência, foram furtados uma máquina fotográfica, dois DVD’s, uma garrafa térmica, 25 quilos de arroz, 15 pacotes de macarrão, 12 caixas de leite, 25 pacotes de bolacha, 12 quilos de frango e dois quilos de carne. “Os meliantes levaram até um esqueleto de plástico, usado nas aulas de ciências”, relatou o Cabo Machado.

A grande maioria dos alunos da escola são carentes e dependem da merenda escolar.

Os policiais ainda não têm pista dos autores do furto. Quem tiver qualquer tipo de informação pode ligar para 190.
Escola é totalmente desprotegida

Edição nº 249


sábado, 24 de outubro de 2015

Copasa já contratou frota de caminhões pipa para abastecer Taiobeiras

Dessa vez, os caminhões serão abastecidos na Barragem de Salinas

Uma fonte do Folha Regional acaba de informar que a Copasa já licitou, de forma emergencial, uma empresa de caminhões pipa para fazer o abastecimento da cidade de Taiobeiras.

Se não chover nas próximas horas, os caminhões devem chegar à cidade na segunda, 26 de outubro.

A previsão é de que os caminhões pipa iniciem as buscas de água já na terça (27).

Os caminhões serão abastecidos na Barragem de Salinas e a intenção da Copasa é trazer a água já tratada para evitar que os caminhões tenham que ir até a estação de tratamento localizada às margens do rio Pardo.

Os custos da operação para buscar água em Salinas ainda não foram divulgados.

Ps: Se não chover até segunda (26), Taiobeiras será humilhada pela frota de caminhões pipa, assim como em 2012. A operação será a prova cabal de que a cidade não possui força política para resolver o problema, uma demonstração clara de abandono, desprestígio.

Todos os anos, bilhões e bilhões de litros de água descem no rio Pardo, mas a Copasa não consegue construir uma barragem descente, e os políticos não tem força para pressionar, o máximo que eles conseguem são as vexatórias soleiras de nível, feitas de forma obscura, sem o mínimo de planejamento.

Uma lastima!

Vereador Julimar desmente boatos sobre Secretaria de Saúde

Julimar: "Não pedi e nem quero a Secretaria de Saúde"
A reportagem do Jornal Folha Regional acabou de fazer contato com o vereador Julimar Oliveira (PMDB), de Salinas, para questioná-lo sobre a informação de que afastaria do cargo de vereador para assumir a Secretaria Municipal de Saúde. “Isso é mentira. O prefeito não me ofereceu a Secretaria, eu não pedi e nem quero”, disse Julimar. “Se não tenho tempo nem de cuidar dos meus afazeres, como vou assumir uma Secretaria tão complexa?”, emendou o vereador, lembrando que os boatos fazem parte do mundo político.

Quanto ao andamento da CPI que investiga irregularidades em licitação de serviços gráficos, vencida por Maria Eni Dias, proprietária da Gráfica Salinas e irmã do prefeito Kinca Dias, o vereador Julimar informou que na próxima semana a Comissão deverá se reunir para elaborar o relatório, pois o prefeito Kinca apresentou um recurso por escrito. “Vamos nos reunir e o relatório deverá sair nos próximos dias”, informou Julimar.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Mais uma vez, a água está acabando em Taiobeiras

Se não chover nos próximos sete dias, acontecerá um colapso na cidade
Situação do rio Pardo há poucos metros da captação da Copasa

O drama da falta de água volta a assombrar a cidade de Taiobeiras novamente. Desde o início de outubro que a situação era alarmante, mas a Copasa, com a conivência das autoridades e políticos, preferiu ficar maquiando a situação, com a desculpa de não alarmar os moradores. Resultado: a cidade, mais uma vez, está à beira de um colapso e a única esperança é de que as chuvas não demorem.

Há vários dias o rio Pardo parou de correr. Resta água apenas nos poços.

Solução: a Copasa está bombeando as águas dos poços do rio para as suas soleiras de nível, para isso, usa um motor a óleo.

Desde ontem (22), numa atitude desesperadora, os funcionários da Copasa tentam bombear as águas de um poço na comunidade de Curral Velho, município de Indaiabira, para tentar manter o abastecimento por mais uma semana, mas os moradores da comunidade não aceitam, pois é a única água que resta nas imediações.

Hoje de manhã, os técnicos da Copasa, a Polícia Militar e o prefeito Danilo Mendes foram ao local, mais uma vez, mendigar a compreensão dos moradores, que ontem desmontaram os canos instalados no leito do rio.

Pelas previsões, a Copasa só tem água para mais uma semana.

Local da comunidade Traíras onde seria construída uma soleira
Em 2013, foram anunciados R$ 1,6 milhão para as construções de duas soleiras de nível. Uma foi construída na comunidade de Catanduva, a outra foi iniciada na comunidade de Traíras, mas, estranhamente, as obras foram abandonadas, ficando terríveis estragos no rio, tudo debaixo do nariz das autoridades, que fingem nada ver.

A soleira feita em Catanduva é um lixo de obra, mas os políticos de Taiobeiras comemoraram a obra como se fosse a salvação da cidade. Ao invés de fiscalizar a aplicação dos recursos públicos, eles ficaram foram tirando fotos e fazendo vídeos para postar no Facebook. Além de péssima qualidade, a soleira da Catanduva é muito pequena, mas o valor gasto é enorme se comparado com as construções de outras soleiras feitas no mesmo rio.

Já a soleira que seria feita na comunidade de Traíras e que foi abandonada pela construtora Penchel, é alvo de denúncia de corrupção e crime ambiental, inclusive com protocolos em três instituições: Câmara Municipal de Rio Pardo de Minas, Polícia de Meio Ambiente e Ministério Público.

Agora, diante da inércia dos sonolentos políticos e da irresponsabilidade da Copasa, Taiobeiras está prestes a viver um novo colapso no abastecimento de água. Resta à população apenas rezar para que as chuvas não demorem.
Motor da Copasa para bombear água do poço na comunidade de Curral Velho