Facebook

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Mônica retorna à São João e é recebida com manifestações de apoio


Após retornar de audiência, Mônica discursa para correligionários e simpatizantes. Fotos: Amilton Shalon
Depois de assistir à audiência no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que resultou no indeferimento de sua candidatura, a então prefeita eleita de São João do Paraíso, Mônica Mendes (PMN) retornou à cidade e foi surpreendida com uma recepção calorosa de amigos, familiares e correligionários. “Os ministros indeferiram a minha candidatura, mas o meu advogado é o Senhor, ele sabe o que faz”, disse Mônica em cima de um carro de som.

Mônica explicou para as centenas de pessoas presentes que já recorreu da decisão no Supremo Tribunal Federal (STF), inclusive com pedido de liminar, que deverá ser julgada nos próximos dias.

Após ser recepcionada carinhosamente, Mônica percorreu as principais ruas da cidade, recebendo muitos cumprimentos.

Conforme os advogados, caso consiga a liminar no STF, Mônica poderá tomar posse em 1º de janeiro de 2013 até que os ministros julguem o seu recurso. Se a liminar não for deferida, o TRE-MG deverá marcar novas eleições em São João, enquanto isso, o novo presidente da Câmara Municipal deverá assumir o comando da Prefeitura.
Várias pessoas receberam Mônica na entrada da cidade

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Justiça bloqueia bens de empresários acusados de grilagem de terras

Antes da liminar, moradores e empresários estavam em conflito
O juiz Alexandre de Almeida Rocha, da Comarca de Rio Pardo de Minas acolheu pedido de liminar em Ação Popular movida por um grupo de cidadãos, que denuncia a existência de uma organização que atua na grilagem de vasta extensão de terras públicas em três municípios da região: Rio Pardo de Minas, Novorizonte e Fruta de Leite, sendo todas as terras pertencentes ao Estado de Minas Gerais.

Conforme a Ação, o esquema era chefiado pela família Meneghetti e contava com a participação de empresários ligados à Florestaminas, Replasa e Foscalma, além de ex-oficiais dos cartórios de registro de imóveis de Rio Pardo de Minas e Salinas, policiais militares, advogados e agrimensores.

A justiça determinou que as 42 pessoas físicas e jurídicas envolvidas tivessem seus bens bloqueados, bem como determinou a proibição de transferência das áreas subtraídas do patrimônio público e a imediata suspensão de qualquer tipo de atividades nas áreas griladas.

O bloqueio dos bens, que abrange o valor de R$ 373.000.857,91( trezentos e setenta e três milhões, oitocentos e cinquenta e sete mil e noventa e um centavos), tem como objetivo garantir eventual devolução do dinheiro aos cofres públicos, caso haja condenação. A decisão judicial foi publicada no dia 26 de novembro.

Conforme os autos, a organização agia desde o ano de 2005. O esquema de grilagem consistia na compra de pequenas glebas de terras feita pela família Meneghetti que, depois de lavrarem os respectivos registros nos Cartórios de Rio Pardo de Minas e Salinas, requeriam aos mesmos cartórios a retificação administrativa das áreas. Com isso, glebas de 03 hectares transformaram-se em 900 ha; áreas de 05 foram transformadas em 400 ha; áreas 10 transformaram-se em 900 ha e assim por diante. Para atingir seus objetivos, os empresários perpetravam, de forma permanente e ininterrupta, uma série de crimes, dentre os quais os delitos de falsificação de documentos públicos e particulares, falsidade ideológica e formação de quadrilha.

Conforme a Ação Popular, os empresários conseguiram desfalcar do patrimônio público do Estado de Minas Gerais mais de 28.000 ha (vinte e oito mil hectares) de terras, sendo que em toda esta extensão havia maciços de floresta de eucalipto, também, pertencente ao Estado de Minas Gerais. Ainda conforme o processo, após as retificações, a família Meneghetti vendeu as áreas retificadas para uma empresa de siderurgia com sede na cidade de Divinópolis/MG, causando aos cofres públicos um prejuízo estimado em quase quatrocentos milhões de reais.

A Ação Popular, cujo processo de nº. 0556121928-7 tramita pela vara cível da Comarca de Rio Pardo de Minas, tem como objetivo anular todas as retificações e, consequentemente, cancelar os respectivos registros e, ainda, obrigar os réus a ressarcirem o Estado de Minas Gerais pelo enorme prejuízo causado.

Vereadores excluíram ‘Zonas de Proteção Ambiental’ do Plano Diretor de Taiobeiras


Mesa Diretora da Câmara de Taiobeiras
Polêmico projeto do prefeito Denerval Germano foi aprovado em regime de urgência

O prefeito de Taiobeiras, Denerval Germano, enviou, em regime de urgência, um polêmico Projeto de Lei para a Câmara Municipal, que foi aprovado por seis vereadores na reunião do dia 26 de novembro. O projeto excluiu todas as “Zonas de Proteção Ambiental” do texto e dos anexos da Lei Municipal 995/2006, chamada de Plano Diretor, que havia sido aprovado em 09 de outubro de 2006, dispondo sobre a política de expansão urbana do município de Taiobeiras e cria o seu plano diretor de desenvolvimento sustentável.

Agora, o tema passará a ser aplicado conforme as diretrizes fixadas pela Legislação Federal e Estadual. Segundo Denerval, o novo Projeto de Lei tem como objetivo evitar que a interpretação do Plano Diretor crie dúvidas e dificuldades de aplicação, assim como evitar o conflito de leis. O prefeito argumenta ainda que, as zonas de proteção foram colocadas no Plano Diretor devido a preocupação com o meio ambiente na época, no entanto, estas áreas não foram demarcadas e individualizadas, fato que vem gerando dificuldades no momento da aplicação das diversas leis vigentes sobre o zoneamento ambiental.

Para evitar transtornos na sua aplicação, entendemos que seria melhor que excluíssemos as zonas de proteção ambiental do Plano Diretor”, explicou o prefeito no projeto.

O único vereador que manifestou contra o Projeto foi João Eudes (PR), alegando, ainda na Comissão, que o tema é muito complexo e seria necessário um parecer técnico. “Na Comissão eu abstive de votar, pois sugerir a contratação de um técnico para manifestar no projeto e eles não tiveram interesse”, explicou João Eudes, que não compareceu na votação em plenário, pois estava no velório de um parente. O vereador Tião Cruz também não compareceu na votação.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

TSE cassa registro de Mônica


BRASÍLIA – No dia 27 de novembro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu o registro da candidatura da prefeita eleita de São João do Paraíso, Mônica Mendes. Mesmo o relator Ministro Marco Aurélio votando pela improcedência do recurso especial feito Ministério Público, outros 5 ministros votaram pela inegibilidade de Mônica: Nancy Andrighi, Luciana Lóssio, Laurita Vaz, Henrique Neves e Cármen Lúcia. Apenas o ministro Dias Toffoli acompanhou o relator.

sábado, 24 de novembro de 2012

Prefeito Denerval quer excluir Zonas de Proteção Ambiental do Plano Diretor de Taiobeiras


Denerval quer aprovação com urgência

O prefeito de Taiobeiras, Denerval Germano, enviou, em regime de urgência, um polêmico Projeto de Lei para a Câmara Municipal, que pretende excluir todas as “Zonas de Proteção Ambiental” do texto e dos anexos da Lei Municipal 995/2006, chamada de Plano Diretor, aprovado em 09 de outubro de 2006, que dispõe sobre a política de expansão urbana do município de Taiobeiras e cria o seu plano diretor de desenvolvimento sustentável.

Já que o prefeito Denerval possui a maioria dos vereadores, a expectativa é de que o projeto seja aprovado na noite da próxima segunda, dia 26 de novembro. Se aprovado, o tema passará a ser aplicado conforme as diretrizes fixadas pela Legislação Federal e Estadual.

Segundo Denerval, o novo Projeto de Lei tem como objetivo evitar que a interpretação do Plano Diretor crie dúvidas e dificuldades de aplicação, assim como evitar o conflito de leis. O prefeito argumenta ainda que, as zonas de proteção foram colocadas no Plano Diretor devido a preocupação com o meio ambiente na época, no entanto, estas áreas não foram demarcadas e individualizadas, fato que vem gerando dificuldades no momento da aplicação das diversas leis vigentes sobre o zoneamento ambiental. 

Para evitar transtornos na sua aplicação, entendemos que seria melhor que excluíssemos as zonas de proteção ambiental do Plano Diretor”, explicou o prefeito no projeto.

Salinas reinaugura cinema e resgata parte da Cultura


Na noite dessa sexta-feira, dia 23, o prefeito de Salinas, José Prates, em parceria com a Fundação de Cultura, reinaugurou uma das principais ferramentas da tradição local: o Cine Teatro Salinas João Costa, que homenageia um baluarte da Cultura salinense. Vários familiares do saudoso João Costa estavam presentes.

A sala foi amplamente reformada e ganhou ar condicionado, aparelhagem de projeção Full DH e som de boa qualidade, além de tela adequada para imagem de alta fidelidade. O piso é carpetado na cor púrpura.

A inauguração lotou as 284 cadeiras e o público assistiu ao filme “A vida é bela”, vencedor de três Oscar.

O ambiente também é adaptado para apresentações de peças de teatro.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Surgem os primeiros nomes do Secretariado de Kinca


Kinca inicia montagem de seu Governo
O prefeito eleito de Salinas, Joaquim Neres, o popular Kinca (PT), já definiu alguns nomes para as Secretarias Municipais. Até o momento, conforme nossas fontes, não tem surpresas e os nomes escolhidos já eram esperados pela população.

Na Secretaria de Esportes, o comando será de Alvino Pereira, o popular Gatinho, conhecido por organizar bons eventos esportivos na cidade, como a Copa InterTV de Futsal.

Na Secretaria de Planejamento e Governo, o nome escolhido foi de Patrícia Guimarães, que na época das convenções foi cogitada para compor a chapa de vice.

Nos Transportes, a direção será de Carlos Clésio. Na Ação Social, o nome escolhido é Dona Beth. Na Secretaria de Juventude, o comando será de Arthur Bastos. Já o Procurador Jurídico será Walter Araújo.

Para algumas pastas, Kinca optou por deixar a indicação a cargo de entidades representativas, exemplo é a Secretaria de Agricultura, cujo nome será escolhido pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais. O mesmo vai acontecer com a Secretaria de Educação, que terá o nome indicado pelo Colegiado de Professores. Já a Secretaria de Cultura foi oferecida aos membros do PT.

Outras importantes Secretarias, como Obras, Saúde, Gabinete e Comunicação ainda não têm nomes definidos ou estão sendo guardados em sigilo, ficando apenas nas especulações.

Taiobeirenses em rede nacional


Entre milhares de inscrições, as taiobeirenses Geisiane Cardoso e lizz (mãe e filha) foram selecionadas para participar do game “Bebê Mais Você”, no programa Global de Ana Maria Braga, que oferecerá R$ 100 mil para a dupla vencedora. O game durará 3 semanas e começa na segunda, dia 26/11.


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Comissão de Transição nomeada por Kinca já está trabalhando


Prefeito eleito de Salinas, Joaquim Neres, popula Kinca
A Comissão de Transição nomeada pelo prefeito eleito de Salinas, Kinca, já está trabalhando na Prefeitura Municipal. Os membros são: Walter Ferreira, Carlos Roberto Ferreira, Laerte Matheus, Alvino Pereira de Oliveira, Patrícia Guimarães, Dairton Neres e Lilian Gabriela Alves, que provavelmente estarão na linha de frente da Administração petista.
Conforme as informações, os trabalhos estão fluindo normalmente com a Comissão Interna nomeada pelo prefeito Zé Prates, formada por 11 membros.

Danilo Mendes não vai nomear Comissão de Transição



Prefeito eleito Danilo Mendes e o vice Vitor Hugo
O prefeito eleito Danilo Mendes (PSDB), através de sua assessoria, acaba de informar que não vai nomear Comissão de Transição por se tratar de um Governo de continuidade. Os trabalhos de transição em cada pasta estão sendo feitos pelo próprio prefeito e seu vice Vitor Hugo. Danilo também informa que já tem todos os nomes para as Secretarias, mas a divulgação deverá ocorrer no dia da diplomação, prevista para 19 de dezembro.

O prefeito eleito, que já está trabalhando em Belo Horizonte, onde se reúne com o Secretário de Governo, Danilo de Castro, sinaliza que haverá poucas mudanças no secretariado.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Copasa é exemplo de incompetência na região


A soleira de nível construída pela Copasa em Rio Pardo de Minas não aguentou as primeiras chuvas e já está arrebentada. A Copasa precisa rever os seus conceitos de qualidade na microrregião Alto Rio Pardo, onde a imagem da empresa está totalmente deteriorada.

Em Ninheira, a revolta é tão grande que até o escritório já foi depredado;
Em Salinas, a construção da rede de esgoto esburacou as ruas;
Em Rio Pardo, é acusada de jogar esgoto in natura no rio;
Em Taiobeiras, deixou a população à mercê dos caminhões pipa;
Em São João, o sistema de distribuição é insuficiente; e por aí vai...

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Audiência pode ser adiada


Depois do acidente de trânsito com a promotora Ana Gabriela, a realização da audiência eleitoral marcada para hoje às 14 horas é incerta. A promotora está de licença médica após capotar o carro na estrada de São João, quando foi tentar desviar de um animal e bateu num barranco. O carro deu perca total. A informação é de que a promotora só retorna ao trabalho na segunda, dia 19. Com isso, a audiência ainda é incerta e pode ser adiada.

Jovelino e Cantídio são inocentes


Jovelino e Cantídio: prefeito e vice eleitos em Rio Pardo de Minas
O juiz da Comarca de Rio Pardo de Minas, Alexandre Almeida Rocha, julgou improcedente a Ação contra o prefeito eleito Jovelino Pinheiro e seu vice Cantídio Freitas. O promotor Daniel de Castro havia imputado-lhes a prática de abuso de poder político e econômico, mas o juízo julgou as acusações improcedentes, pois, segundo ele, não existem provas suficientes e seguras para denotar abuso por parte dos investigados.

Os vereadores eleitos Flávio Colares, Juscelino Costa e Jaqueline, também estão livres das acusações, assim como o prefeito Tonão, a primeira dama Glaúcia e secretária Ivã Correia.

Após a publicação da sentença, simpatizantes e correligionários de Jovelino saíram para as ruas em comemoração com intenso foguetório.

Todos os detalhes da sentença na próxima edição do Jornal Folha Regional.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Prefeito eleito de Taiobeiras retorna ao banco do réu


Na tarde dessa terça, dia 13/11, o prefeito eleito de Taiobeiras, Danilo Mendes (PSDB), retornará ao banco do réu. Dessa vez ele vai se defender das acusações feitas pela promotora Ana Gabriela naquele processo que pede a sua cassação e que foi protocolado nas vésperas das eleições.

A audiência é pública e qualquer cidadão pode acompanhar.

O protocolo desse processo foi feito no sábado, dia 06/10, vésperas das eleições e os alienados montaram uma “força tarefa” pela cidade para espalhar que era mentira.

sábado, 10 de novembro de 2012

De Homens e Moluscos

Por Narciso Durães

Nasci há 57 anos numa fazenda entre o KM 21 da MG-404 e a Matrona e onde herdei alguns hectares da terra mais fértil do planeta. Filho de pai protestante e mãe católica cresci acendendo uma vela para Calvino outra para o Papa. De meus primos paternos aprendi as peripécias de Daniel nas masmorras babilônicas; dos maternos as mirabolâncias de Lampião e Padre Cícero nas quiçaças nordestinas. Estudei em escolas agrícolas, ordenhei vacas com a competência de um vaqueiro e feldspatos com a recalcitrância do Aleijadinho. Curti Emiliano Zapata em tempos de esquerdismo emocional e Walt Whitman por conta da melhor literatura produzida nas Américas. Tive muita habilidade com uma bola nas mãos afinal fui o goleiro titular em todas as seleções salinenses convocadas em fins de 1970; hoje tenho alguma habilidade com as palavras e quase nenhuma com estilingues e mulheres. 

Percorri o pais de Corumbá a Itacaré, da Baia de Guanabara a Foz do Iguaçu. 


Finquei minha imagem no acetato, o 3x4 dos mortos vivos que vai para os arquivos dos institutos de identificação, destilei fel em tons sustenidos, li em muros go to the hell não-sei-quem! -- Acho um absurdo mandar para o inferno alguém que sequer tocou em mim --! 


Equilibrei-me entre o mato e a caipora, Charlotte Corday e Marat, Michel Foucault e o Morro do Borel, entre o caruncho e o cereal, passei recibo do meu desatino, assumi meu gesto obsceno, ouvi Sarita Montiel, Villa-lobos e Waldick Soriano, vivi entre Deus e Darwin, Santo Agostinho e Flamarion, Guilherme Tell e o moleque, George Harrison e Bangladesh, Iemanjá e Krishna, a Jules Rimet e o Santo Graal, psicografei, em esperanto, recados de Manitu e Vishnu, busquei atalhos para o Absoluto em Inácio de Loyola e Flores Magón, morei em Ferreirópolis, Niterói e Rio Pardo de Minas. 


Não consegui entrar para o Banco do Nordeste por concurso e me neguei a entrar para o Banco do Brasil sem concurso - quando um gerente cismou de montar seu quadro de funcionários só com boleiros - feito um refém de equívocos públicos e privados.


Prestei vestibular para a Escola Preparatória de Cadetes do Ar em Barbacena e acabei num quartel do II Exército em São Paulo. Meu único filho é neurocirurgião no continente e oficial da marinha do Brasil no oceano. 


Publiquei oito livros de poesia. 


Não tenho um centavo em minha conta!


Votei em presidentes, governadores, prefeitos, vereadores. Nem sempre meus escolhidos foram eleitos. Sou um péssimo cabo eleitoral daí que não me ajoelho em portas de gabinetes mendigando rebarbas no serviço público além do que não basta o eleito confiar em mim: eu é que preciso confiar nele. 


Minha mulher diz que tenho que aprender a dançar bolero, tango, mambo, samba, rumba, mazurca, polca, rock´n´roll além de mais dois idiomas pois, segundo ela, um bailarino poliglota tem muito mais chances de adaptar e, consequentemente, sobreviver, a esses tempos ásperos ou seja que eu ignore princípios, atropele vergonhas e dance conforme a música e fale a língua dos eleitos mesmo que eles não falem língua nenhuma.


..........................................................................


A vaselina ou gelatina de petróleo é uma parafina líquida: é oleaginosa, límpida, incolor, não fluorescente, inodoro quando frio, mas apresenta leve odor de petróleo quando aquecido, insípido. Insolúvel na água e no álcool, miscível com a exceção do óleo de rícino, solúvel no éter, clorofórmio, éter de petróleo e nos óleos essenciais.


A vaselina pode ser usada em diversas aplicações, que vão desde seu uso industrial até o uso doméstico-farmacêutico, dentre os quais destaca-se a função de lubrificante sexual. No entanto, por ser feita a base de petróleo, seu uso pode causar alergias e irritações na pele e mucosas sensíveis dos órgãos sexuais humanos.


Copio essa definição no Google e colo aqui rigorosamente como está lá na Wikipédia.


Para mim “vaselina” é um ser humano como qualquer outro, definido, nos tratados de biologia, como animal vertebrado. Equivocadamente. Posto que desprovido de ossos e hormônios não passa de um molusco, uma água viva ou um sarapó que, para quem não sabe, é uma isca, feito uma cobrinha de duas cabeças, que os pescadores adquirem às margens da BR-040, altura de Paraopeba. Um ser é o que vai em suas vísceras, fêmures e cérebros. O vaselina desconhece esses proparoxítonos anatômicos. Do governo-geral de Tomé de Souza em 1549 a Dilma Rousseff, passando por Idalino Ribeiro e Moisés Ladeia, ele está sempre em algum escalão, esfera, raspando uma sinecura, profana ou até na nunciatura apostólica.


No primeiro dia de janeiro de 2013 Salinas terá outra configuração administrativa e, agora, não interessa se os eleitos são negros, pobres, vikimgs, doutores, semi analfabetos, se fizeram suas campanhas em cavaletes, outdoors, bicicletas, charretes, BMW, mídias sociais, escorados em associações, sindicatos, igrejas, se é marxista leninista bolchevique barra pesada ou socialista de última hora que jamais ouviu falar em Prestes, Che Guevara ou Pablo Neruda, se é neto de Clemente Durães, Lau da Boazinha ou Geraldo Santana.


O prefeito que sai, em que pese seu discurso contra o atraso, - e sua biografia apontava nesse rumo -, nunca escondeu, depois de eleito, sua predileção pelos famigerados quadros de confiança, apadrinhados que entram para o serviço público pela despudorada conveniência que o assiste, alguns vaselinados de três, quatro administrações e que, providos de um metabolismo peculiaríssimo, já sobrevoam com suas asas negras o casarão da Praça Procópio Cardoso recauchutados para mais quatro anos de mimetismo. Como invejo essa gente!


Só que, por mim, eu faria como Breno, O Gaulês e sentaria logo um Vae victis para cima desses malandros e ia dormir sossegado.


*Narciso Durães é matronense, poeta e não pleiteia nenhum cargo no governo de Kinca da Ciclo Dias.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Vídeo da compra de votos: “Um processo de fantasmas”, diz a juíza de Taiobeiras



A Justiça Eleitoral realizou audiência para tentar apurar os fatos narrados no polêmico vídeo que acusa o prefeito eleito de Taiobeiras, Danilo Mendes (PSDB), de comprar voto com gasolina, cesta básica e cimento. Mas, para surpresa geral, os autores do tal vídeo não compareceram perante a juíza, que acabou ouvindo apenas duas testemunhas da defesa: o advogado Jackson Ferraz e a estrela principal do vídeo, Adalberto Rodrigues.

Estranhamente, a acusação, feita pela Coligação Taiobeiras Merece Mais, não levou nenhuma testemunha para confirmar em juízo os depoimentos feitos no Ministério Público. Diante disso, o conteúdo do processo continuou desconhecido e nebuloso. “É um processo de fantasmas”, disparou a juíza.

A defesa deitou e rolou.

Nos autos, o advogado Jackson Ferraz é acusado de ter oferecido R$ 5 mil para o autor do vídeo, Geraldo Pereira, mudar o depoimento. Mas, diante da juíza, o advogado disse que, sequer, conhece o indivíduo. “Jamais procurei esse Geraldo. Nunca conversei com ele nem por telefone”, afirmou Jackson, garantindo ainda que não conhece Danilo e que não tinha conhecimento que seu pai, Laurim Ferraz, havia trabalhado na campanha tucana.

A “estrela” do vídeo, Adalberto Rodrigues, não havia comparecido na audiência e a juíza pediu um oficial para buscá-lo. Ao adentrar na sala de audiência, ele cumprimentou Danilo, pegando em sua mão. Visivelmente nervoso, começou a contar a história logo na primeira pergunta da juíza. Em resumo, Adalberto disse que foram os homens da gravação que lhe deu a cesta básica, o cimento e a gasolina. “Eles deram as coisas e pediram pra eu falar que foi Danilo que deu. Eu aceitei, mas não sabia que tava gravando”, disse Adalberto, informando que as frases que aparecem no vídeo foram decoradas.

Ao final da audiência, a juíza aceitou o pedido da promotora Ana Gabriela e suspendeu o processo por 30 dias, pois está sendo aguardado a conclusão do inquérito feito pela Polícia Federal, onde, segundo a promotora, existem até gravações de ameaças às pessoas envolvidas.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Menor acusado de executar mototaxista já está solto


O menor de 17 anos acusado de matar o mototaxista Márcio Roberto dos Santos, 32 anos, já está em liberdade. Ele ficou apenas 10 dias apreendido. Primeiro foi preso na Delegacia de Taiobeiras, depois foi transferido para a Delegacia de Rio Pardo, onde foi colocado em liberdade.

Conforme as investigações, o menor teria disparado dois tiros no mototaxista na tarde do dia 19 de outubro, em uma estrada vicinal da Fazenda Vereda, zona rural de Rio Pardo de Minas. Após o crime, o menor teria roubado uma corrente e uma pulseira de ouro da vítima, mas não levou os R$ 300,00 que estavam na carteira e a moto.

Outro acusado de envolvimento no homicídio, identificado por Ivan Xavier, vulgo Vone, permanece preso na Cadeia Pública de Rio Pardo de Minas.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Entregador de pizza é assaltado em Taiobeiras


A Polícia ainda não tem notícia do ladrão que ‘limpou’ o entregador de pizza da lanchonete “Mocó Lanches” na noite do dia 02 de novembro.

Conforme a vítima, identificada por Almerindo, os assaltantes ligaram pedindo uma pizza e um refrigerante na Rua Barcelona e, ao chegar à residência, deparou com dois indivíduos, aparentando serem menores de idade, sendo que um deles estava armado e anunciou o assalto.

Além da pizza e do refrigerante, os “malas” levaram todo o dinheiro, documentos pessoais e o celular do entregador.

PM de Taiobeiras apreende seis adolescentes no tráfico


Através de denúncia anônima, a Polícia Militar de Taiobeiras apreendeu seis adolescentes por envolvimento com o tráfico de drogas. As informações levaram os militares até um adolescente de 16 anos, já conhecido no mundo do crime, que, na companhia de outros cinco indivíduos, estariam comercializando substâncias entorpecentes na Rua Bambuí.

No momento do bote, os menores suspeitos avistaram os militares e tentaram evadir pulando muros das residências vizinhas, mas foram perseguidos e capturados. 

Na tentativa de fuga, um dos adolescentes, de 16 anos, se livrou de 13 invólucros de maconha, que posteriormente foram apreendidos pelos militares. No interior da residência foi encontrada uma balança de precisão (foto).

Polícia Civil desmantela quadrilha que assaltava idosos


SALINAS – Três dos cinco integrantes de uma violenta quadrilha especializada em assaltos a casais de idosos, na zona rural dessa cidade e imediações, foram presos pela Polícia Civil. Conforme o delegado Carlos Benedetti, os bandidos são acusados de cometer dez assaltos à mão armada, inclusive com espancamento dos idosos, geralmente para roubarem suas aposentadorias. 

Após a conclusão das investigações, as prisões de todos os envolvidos foram decretadas pela Justiça. Os três que aparecem na foto estão presos na Cadeia de Salinas. Um dos membros da quadrilha, identificado por Domingos Ferreira, foi preso em Patrocínio/MG.

Outro membro, cujo nome não foi divulgado, foi preso em Sumaré/SP. Conforme Dr. Carlos, ainda falta prender o último membro do bando, que também contava com a participação de três adolescentes. “A quadrilha aterrorizou os idosos da região de Salinas”, disse o delegado.

Proteção demais desprotege


Por Carlos Benedetti

Para muitos, o bom Delegado de Polícia é aquele que autua em flagrante todos que lhe são apresentados na Delegacia, desde um simples furto de uma barra de chocolate até um estupro repugnante. Basta apenas o estado flagrancial. Não há distinção. É o chamado delegado de estatística. Já trabalhei com muitos.
Entretanto, a meu ver, o bom Delegado de Polícia é aquele que antes de decidir pela prisão, analisa as consequências do delito perante a sociedade, suas circunstâncias, a motivação do infrator para cometê-lo e, finalmente, se o encarceramento é a medida mais adequada. É preciso que se diga que nem sempre a prisão de um infrator protege a sociedade, vez que aquele inofensivo ladrãozinho de barras de chocolate poderá, em contato com outros de vida criminosa dilatada, tornar-se um assaltante a mão armada irrecuperável.
É necessário que se tente sua recuperação ainda fora dos presídios, pois a chance de sucesso é bem maior. Temos que ter em mente que a prisão é destinada a marginais perigosos, que senão encarcerados, voltarão a delinquir, expondo a sociedade ao perigo.
Deve se dar, ao menos, uma vez, a chance para que se recupere. Sempre ouvimos dizer: "fulano se desencaminhou na vida por causa das companhias". Imaginemos, então, as companhias que o ladrãozinho de chocolate terá na prisão. A prova de que a prisão nestes casos é desnecessária, é a própria legislação que prevê a substituição da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos ou multa para os pequenos delitos. A Polícia também tem a sua função social.

*Carlos Benedetti é delegado da Polícia Civil de Salinas/MG

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Políticos no banco do réu


Principais 'estrelas' da política de Taiobeiras estão na mira da Justiça: Danilo, Carlito e Denerval

É hoje que os políticos de Taiobeiras vão sentar no banco do réu!!!

A partir das 14h30min, a juíza Marcela Decat vai iniciar os julgamentos das avalanches de denúncias contra Danilo Mendes (PSDB), Carlito Arruda (PDT) e Denerval Germano (PSDB). A audiência dos tucanos será às 14h30min, já do pedetista será às 16h00min.

Se tudo for apurado, será a maior vergonha da história política de Taiobeiras.

Pode ser que acabe em pizza, mas as denúncias são gravíssimas.

É muito importante a apuração dessas denúncias por dois motivos:

1) Existe uma sensação de que em Taiobeiras o poder econômico e o uso da ‘máquina pública’ ajudam a decidir as eleições, e isso precisa ser combatido.

2) A verdade dos fatos é interessante para os envolvidos, pois se ficar provada a inocência será retirada a mácula de voto comprado, já se provar a culpa ficará a sensação de justiça feita.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Polícia Ambiental combate queimadas criminosas


Equipe atua no Parque de Serra Nova
O comando da 11ª Companhia Independente de Meio Ambiente, responsável por seis Unidades de Conservação, dentre elas o Parque de Serra Nova, localizado entre os municípios de Rio Pardo de Minas e Mato Verde, vem realizando uma série de operações de combate e prevenção as queimadas e incêndios florestais, através da Força Tarefa Previncêndio.

Os trabalhos consistem em visitas às comunidades situadas no entorno ou no interior nas Unidades, cadastrando-as, emitindo orientações, alertas e treinamentos de evacuação. Conforme o Sargento Leite, do setor de Comunicação da 11ª Companhia, já foram registradas, de janeiro a outubro de 2012, mais de 130 ocorrências, sendo desencadeada mais de 180 operações de combate e prevenção as queimadas, além disso, foram identificados alguns suspeitos, sendo efetuadas autuações e prisões. 

Queimadas para fazer pastos são os maiores problemas
As operações terão continuidade nos meses de novembro e dezembro. Para isso, a 11ª Companhia recebeu um contingente de mais nove militares para auxiliar nos trabalhos e compor a Força Tarefa Previncêndio. Também estão sendo monitorados e registrados incêndios nas margens de rodovias estaduais que cortam o Norte de Minas. “A maioria dos incêndios são de natureza criminosa”, informa Sargento Leite.

Entre as principais dificuldades para os trabalhos da Força Tarefa Previncêndio, destaque para a alta carência e baixa capacitação empreendedora das famílias que residem nas imediações das Unidades de Conservação, pois a maioria sobrevive da agricultura rudimentar de subsistência, tendo o costume de fazer pasto através de fogo. Outro grave problema é que os moradores relutam em denunciar as queimadas e identificar autores.

Diretora retorna dos EUA

A diretora da Escola Estadual Presidente Tancredo Neves, Ivonilde Rodrigues, de Taiobeiras, retornou dos Estados Unidos na manhã dessa segunda. Ela estava participando de um intercâmbio por ter sido destaque estadual do Prêmio Gestão Escolar. A diretora só chegará à Taiobeiras na quarta (dia 07), pois antes participa de uma reunião em Brasília.

Salinas e Taiobeiras ganham viaturas

Através do Projeto Cinturão Rodoviário, governador Anastasia distribui 90 viaturas no Estado, sendo duas para a região: uma para Salinas e outra para Taiobeiras. Meta é fortalecer as ações e operações da Polícia Militar para reduzir a criminalidade, mortes violentas e acidentes no trânsito rodoviário do Estado.

sábado, 3 de novembro de 2012

Produtor de água


Em plena seca, preservação ambiental garante abundância de água na propriedade de Amarildo Freitas
Produtor Amarildo, o popular Tixa, é exemplo de respeito ao meio ambiente

RIO PARDO DE MINAS – O período de estiagem já dura 10 meses neste município e em todo o Norte de Minas. Resultado: falta água até mesmo para o consumo humano na zona rural e até nas cidades. Mas, existe uma exceção. A fazenda Brejo Grande, de 92 hectares, localizada na zona rural de Rio Pardo de Minas, do produtor rural Amarildo Freitas, o popular Tixa.
A abundância de água na propriedade de Amarildo não é milagre da natureza, é simplesmente investimento em preservação ambiental. “Desde 1992, quando adquirir a fazenda, que venho executando medidas simples na preservação de uma nascente, com isso, mesmo durante essa terrível seca, tenho água de ótima qualidade, que atende, inclusive, toda a vizinhança”, relata o produtor.
Em plena seca, nascente permanece vigorosa
Para contar com a disponibilidade do precioso líquido, Amarildo trabalhou no combate das erosões, que ameaçavam a nascente, localizada no alto de uma serra, com desnível de 20 metros acima da sede. “Outra providência foi cercar toda a área da nascente, impedindo o acesso do gado e de cavalos, além de construir várias contenções manuais. Com isso, ao longo dos anos, a natureza foi regenerando e hoje tenho uma área totalmente recuperada e com fartura de água”, comemora Amarildo. “Mesmo com 10 meses sem chuver, a água continua brotando normalmente. É uma coisa impressionante!”, completou.
Em plena seca, a produção da propriedade continua normalmente, sem nenhum tipo de prejuízo. “Está provado. Só tem água quem preserva a natureza”, garante Amarildo, alertando que atualmente as pessoas estão recorrendo ao subsolo para ter água, mas estão esquecendo que, sem a água superficial o lençol freático fica comprometido. “Todo mundo pensa em abrir poço artesiano, mas o importante mesmo é preservar a água da superfície”, alerta o produtor.
Amarildo também investiu na construção de uma barragem abaixo da mineração, que sempre se encontra cheia e ainda mantém o córrego ‘Mato Preto’ perene, beneficiando toda a comunidade. “Todos usam a água em irrigações, mesmo nesse período de seca”, comemora. “Outra vantagem da preservação da natureza é o fim das erosões, que são impedidas pela arborização. Quando chove, a água penetra facilmente do solo, sem causar nenhuma erosão”, completa o exemplar produtor rural.
Mata intacta garante a preservação da água