Facebook

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Diretor da SAM detallha investimentos que serão feitos na exploração do minério


De acordo o diretor-executivo da SAM, Haroldo Fleischfresser, a implantação da mina de minério de ferro consumirá investimentos de R$ 666 milhões, cuja conclusão está prevista para julho de 2015. Para isso, deverão ser criados 798 empregos diretos. A produção anual prevista é de 122 milhões de toneladas, quando atingir a capacidade operacional.
A Planta de Pelotização receberá investimentos de R$ 2,7 bilhões, com geração de 989 empregos diretos. O objetivo da unidade de beneficiamento é elevar de 20% para 65% o teor de ferro do minério extraído na mina. A capacidade de produção é de 25 milhões de toneladas por ano de pellet feed (pelotas de ferro). A conclusão da obra está prevista para julho de 2015.
Para a construção do mineroduto, com 482 quilômetros de extensão, serão investidos R$ 810 milhões, que transportará a produção até o porto de Ilhéus, na Bahia. Serão criados 40 empregos diretos, e o corredor terá capacidade para transportar, anualmente, 25 milhões de toneladas de pelotas de ferro. O mineroduto passará por 21 municípios, sendo nove em Minas Gerais.
A construção da Barragem no Rio Vacaria terá investimentos de R$ 46 milhões, incluindo os custos de desapropriações. A barragem terá 30 metros de altura e a SAM se compromete a disponibilizar 40% do volume outorgável de água para projetos do Estado e da iniciativa privada.
Também está prevista a construção de uma barragem na cabeceira do Córrego do Vale, com retenção de água para regularização hídrica, atendendo à comunidade do Vale das Cancelas, com investimentos de R$ 6,12 milhões.
Por fim, a SAM anuncia um projeto de irrigação para uma área de 950 hectares no município de Fruta de Leite, com investimentos de R$ 8,55 milhões para elaboração de projetos e fornecimento de equipamentos, como kits de irrigação para produtores rurais. A área mínima de irrigação será de 2 hectares por produtor.

2 comentários:

  1. A pergunta que não me cala: Até que ponto trará realmente benefícios para os comunidade de baixa renda? Será crescimento ou apenas exploração da região? ...

    ResponderExcluir