Facebook

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Filme erótico continua sendo tormento de Xuxa

Produtor do filme "Amor, Estranho Amor" quer relançar o longa-metragem


A apresentadora Xuxa Meneghel está, mais uma vez, tendo problemas com o filme erótico que fez em 1982. "Amor, Estranho Amor" está fora do mercado há duas décadas, mas o produtor Anibal Massaini, o mesmo de "Pelé Eterno", diz que o trato estabelecido sobre a não circulação do longa foi quebrado.

Massaini afirma que Xuxa não honrou o depósito de R$ 100 mil anuais (US$ 60 mil doláres) nem formalizou nenhuma data para renovação do contrato de concessão dos direitos, fazendo com que ele esteja oficialmente extinto.

Xuxa entrou com um recurso para que a produção permaneça no limbo, enquanto a ação do produtor tramita desde o fim de 2010 no Rio de Janeiro.

Além de a película conter cenas de nudez de Xuxa, há também uma cena de sexo com um adolescente. Assim que Xuxa solidificou sua carreira como apresentadora infantil, foram iniciados os esforços para abafar a existência e a comercialização do filme.
Numa das cenas, Xuxa faz sexo com adolescente. A Operação Abafa terá que ser retomada

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

PM intensifica fiscalização

Mesmo sem porta e capú, Fiat consegue passar numa blitz da PM em Taiobeiras
TAIOBEIRAS – A Polícia Militar desta cidade vem priorizando as intensas fiscalizações, inclusive com desencadeamento de operações, como a “Fecha Cidade”, cujo objetivo é desenvolver diversas ações de combate à criminalidade na cidade, com militares atuando preventivamente e repressivamente, além de intensificar o policiamento ostensivo.

Conforme a Sargento Elisabeth Reis, assessora de comunicação da PM, as operações estão sendo constantes. “É uma forma de propiciar à comunidade a presença real da PMMG no contexto da Segurança pública”, disse.

As ações atingem todo o perímetro urbano de Taiobeiras, bem como as saídas para as cidades de São João do Paraíso, Rio Pardo de Minas e Salinas. Na oportunidade, é feito efetivamente o combate ao tráfico e uso de drogas, ao porte ilegal e tráfico de armas, ao furto e roubo de veículos e a prisão de pessoas foragidas da justiça. “Além disso, os policiais efetuam fiscalizações de trânsito urbano e prestam informações aos cidadãos”, informa a Sargento, lembrando que, durante as operações, não foram registrados nenhum tipo de crime violento na cidade.

Como resultado, a PM apresenta números satisfatórios. Foram 12 apreensões de veículos irregulares, três prisões de adultos, recuperação de um veículo roubado e registrados 41 boletins de ocorrências.

No entanto, nossa reportagem flagrou a passagem de um veículo Fiat 147 sem porta e sem capú por uma blitz realizada próxima ao Terminal Rodoviário, fato que deixou várias pessoas presentes intrigadas.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Conflito entre fazendeiro e MST continua em Rio Pardo

RIO PARDO DE MINAS – A tensão entre fazendeiros deste município e integrantes do Movimento dos Sem Terra é cada vez mais grave. No dia 23 de setembro, a Polícia Civil de Rio Pardo de Minas flagrou integrantes do MST ocupantes da Fazenda Muniz, zona rural do município, realizando desmatamento irregular na área invadida, momento em que a delegada Camila Pacheco realizou a prisão dos envolvidos.

No entanto, os proprietários da fazenda reclamam que, ao final do mesmo dia, a Polícia Civil liberou os envolvidos, sob alegação de que não possui peritos para constatar o referido crime. Ainda conforme os proprietários da fazenda, a própria Polícia Militar transportou, gratuitamente, os invasores de volta à propriedade invadida. “A atitude da PM revoltou, ainda mais, os proprietários da fazenda”, disse o advogado Paulo Henrique.

Os proprietários da Fazenda também reclamam do tratamento diferenciado dado aos Sem Terra por parte da Justiça, inclusive, eles informam que estão aguardando, há mais de um mês, que a Polícia Militar cumpra decisão judicial de reintegração de posse.

Dr. Paulo Henrique informou a reportagem que os invasores são investigados também por terem furtado e vendido diversos bens da Fazenda Capão Muniz, além de terem incendiado ponte na estrada que dá acesso a Nova Aurora.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Justiça na cola de Anastasia

Ação investiga convênios entre o governo mineiro e prefeituras durante período eleitoral

BELO HORIZONTE – O governo de Minas Gerais é alvo de uma investigação da Justiça Eleitoral referente a convênios firmados entre prefeituras mineiras e o governo Antonio Anastasia (PSDB), durante o ano de 2010. Os convênios são alvo de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) proposta pelo candidato derrotado ao governo Hélio Costa (PMDB).

Os advogados de Costa pedem a cassação dos mandatos de Anastasia e de seu vice, Alberto Pinto Coelho (PP), por abuso de poder econômico e político no ano eleitoral. De acordo com eles, Anastasia teria aumentado em 18 vezes o volume de convênios com prefeituras no período pré-eleitoral, comparando-se 2010 com anos anteriores. O total de recursos para prefeituras teria passado de R$ 54,6 milhões, em 2009, para R$ 982,1 milhões em 2010. A defesa de Anastasia nega qualquer irregularidade nos convênios, destacando ter sido respeitada a legislação eleitoral.

A determinação de requerer as senhas do Siafi-MG para investigar o caso, iniciativa do desembargador que relata o caso, Brandão Teixeira, foi divulgada na noite de terça-feira (16). Em despacho no mês de abril deste ano, o desembargador havia informado que o encaminhamento da investigação teria embasamento em prova pericial para avaliar de forma técnica a situação. A prova pericial diz respeito às informações dos convênios.

Teixeira cita o secretário estadual de Fazenda, Leonardo Colombini, como responsável direto a repassar as senhas do Siafi para o secretário de Controle Interno e Auditoria do TRE-MG, Adriano Denardi Júnior. “Tal medida se justifica em razão do princípio da celeridade que norteia os feitos eleitorais e para confrontar os dados já obtidos na consulta ao Sistema de Gerenciamento de Convênios (Sigcon)”, destacou o desembargador, que concedeu um prazo de cinco dias para que o governo repasse as senhas do Siafi-MG. Procurada pelo iG, a secretaria de Fazenda informou apenas que ainda não foi notificada sobre o despacho do desembargador.

Polícia Federal – No mesmo despacho, o desembargador destaca que os bancos Itaú, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil não forneceram informações sobre os convênios entre governo de Minas e prefeituras, no ano de 2010. Ele pede ajuda da Polícia Federal (PF) para apurar a responsabilidade pela não prestação dos dados. Os bancos envolvidos podem ser processados por crime de desobediência

De 853 cidades mineiras, apenas 11 não firmaram convênios com o governo do Estado no ano passado.

O Banco Itaú foi intimado a prestar esclarecimentos no início do mês de julho. Em abril, despacho no processo informou a respeito da não apresentação de respostas requisitadas sobre convênios à Caixa Econômica Federal e ao Banco do Brasil. Até hoje os bancos não prestaram as informações solicitadas pelo relator do processo. Os bancos citados foram procurados pelo iG, por meio de suas assessorias de imprensa, mas ainda não de posicionaram sobre o assunto.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Albertino consegue liminar e retorna ao cargo de prefeito

No dia 30 de setembro o prefeito de Santa Cruz, Albertino Teixeira, conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça para retornar ao cargo de prefeito. Mas a liminar só foi publicada hoje (dia 05/10), com isso, espera-se que o prefeito seja re-empossado a qualquer momento. A liminar foi concedida através de Mandado de Segurança pelo Desembargador Brandão Teixiera.

Albertino tinha sido afastado por 90 dias pela Câmara de Vereadores para apurar denúncias administrativas. Enquanto isso, os vereadores tinham empossado o vice-prefeito Manoel Trovão no último dia 28. Agora, a informação é de que a Câmara entre com um pedido de cassação da liminar.

O Mandado de Segurança com pedido de liminar contra o afastamento do prefeito foi impetrado pelo advogado Edilberto Castro Araújo, que alegou a inconstitucionalidade do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, que permite a suspensão ou afastamento do prefeito em virtude de recebimento de denúncia.

Agora, a Comissão Processante, formada por 3 vereadores, vão continuar com os trabalhos de apuração das denúncias com o prefeito exercendo o cargo. O prazo é de 90 dias para relatório final.

sábado, 1 de outubro de 2011

Homem que matou estudante de Rio Pardo está preso

Pedro Egídio disse que estava sendo perturbado
RIO PARDO DE MINAS – A Polícia Civil desta cidade, em cumprimento de mandado judicial, prendeu o operador de máquinas Pedro Egidio dos Santos, de 49 anos, acusado de ter matado o estudante Eliseu Gregório dos Santos, de 21 anos, com tiros de espingarda na cabeça. O homicídio aconteceu na tarde/noite do dia 24 de agosto, na Avenida Taiobeiras, próximo ao número 508, no bairro Esplanada.

Conforme testemunhas, Pedro evadiu logo após os disparos numa motocicleta Titan 125, cor vermelha, saindo do flagrante e se apresentando 5 cinco dias depois com a presença de advogado, oportunidade em que entregou a arma do crime.

Assim que colheu o depoimento do acusado, a delegada Camila Pacheco entrou com o pedido de prisão preventiva, que foi cumprido no último dia 08. Durante o período em que ficou livre, policiais civis estavam fazendo o monitoramento do acusado, pois tinham receio que ele fugisse.

Pedro foi preso durante a madrugada do dia 08, quando estava saindo de sua casa em direção ao povoado de Nova Aurora, momento em que foi surpreendido pela equipe de investigadores.

A reportagem apurou que o jovem Eliseu estava ouvindo música no aparelho de celular junto com duas crianças, quando Pedro, seu vizinho, pediu para desligar. Diante da recusa, Pedro foi até sua casa, pegou a arma e efetuou os disparos, sob a alegação de que estava sendo perturbado.